L04

 

FILHO PRÓDIGO

2008 - Assírio & Alvim

 

... Agora, onde estou, é sempre tarde.

Vejo-te a entrar na grande noite dos teus mares,

e acendo,

com a minha saudade,

uma luz intensa sobre os recifes.

Não penses que neste alto alpendre não velo o

teu sono,

enquanto espero por ti.


 

Voltar1